38 semanas de gestação

Spread the love

Faltam poucas semanas, duas ou no máximo quatro até o nascimento, e as mudanças nessa semana são pequenas. Seu bebê continua a crescer e a acumular gordura que o ajudará a manter a temperatura corporal fora do útero.

Seu pequeno já não é tão pequeno

O bebê está grande e tem cada vez menos espaço para se mover, tanto que seus joelhos e cotovelos ficam constantemente flexionados, mesmo assim ele continua se mexendo e chutando.

Os órgãos do bebê estão todos desenvolvidos

Na 38ª semana, a maioria dos órgãos estão desenvolvidos e prontos para a vida fora do útero. As exceções são o cérebro e os pulmões do seu bebê. Apesar de já estarem preparados para funcionarem fora do útero, eles continuam se aperfeiçoando durante essa semana e irão se desenvolver durante toda a infância.

Seu bebê soluça

Os pulmões do bebê continuam se desenvolvendo e produzindo mais surfactante, substância com propriedades tensoativas que impedem que os pulmões colapsem quando se começa a respirar.

Nessa semana, o bebê começa a praticar sua respiração. Como resultado da inalação do líquido amniótico durante essa prática, a mamãe pode notar os soluços do bebê. Às vezes eles são tão vigorosos que até seu parceiro poderá ver a roupa se mexendo.

Cor dos olhos do bebê

Os pais ficam curiosos para saber qual vai ser a cor dos olhos do seu bebê, porém é difícil dizer qual será a cor imediatamente após o nascimento, isso porque, até os nove meses de idade, a pigmentação pode mudar. A não ser que sejam castanhos, aí terá uma boa chance de permanecer dessa cor. Já olhos claros podem escurecer. O jeito é aguardar.

Mudanças no corpo da grávida:

Inchaço nas pernas e pés

Especialmente no final da gravidez, é normal sentir um inchaço nas pernas, pés e tornozelos, ainda mais se estiver calor. No entanto, se você inchar de repente no rosto ou nas mãos, entre em contato com seu médico, porque esses podem ser os sintomas da pré-eclâmpsia.

A pré-eclâmpsia pode se manifestar principalmente após a 20ª semana de gestação, no parto ou após o parto. Os sintomas incluem inchaço repentino nas mãos, rosto, ao redor dos olhos, pressão alta, dores de cabeça, mudanças visuais como visão dupla ou turva, sensibilidade à luz. Apesar de pouco comum, a pré-eclâmpsia é grave e deve ser tratada.

Contrações

Nessas últimas semanas de gravidez, se você ainda não teve, é provável que comece a sentir falsas contrações. É seu corpo se preparando para a hora do parto. Essas falsas contrações, ou contrações de Braxton-Hicks, não induzem ao trabalho de parto, são irregulares, não aumentam de intensidade, duram por um período curto e normalmente param quando você troca de atividade.

As contrações verdadeiras, as que induzem o trabalho de parto, não param e tornam-se mais compridas, fortes e regulares. Fique atenta à frequência das contrações. Você deve procurar um médico quando suas contrações durarem aproximadamente 60 segundos e acontecerem em um intervalo de cinco minutos cada.

Colostro

Em muitas mulheres grávidas, é comum começar a vazar um líquido dos seios, principalmente a partir do terceiro trimestre de gestação. Esse líquido é o colostro, o “primeiro leite”, que é cheio de anticorpos que irão proteger o recém-nascido.

É absolutamente normal o colostro vazar, especialmente nas últimas semanas de gestação. Para prevenir algum desconforto, você pode utilizar absorventes especiais para seios dentro do sutiã para proteger suas roupas.

Outros sintomas comuns

Durante as últimas semanas de gestação, é comum você ir ao banheiro mais vezes, isso porque a cabeça do seu bebê está na sua pelve e contrai sua bexiga. Acostume-se que terá que ir ao banheiro com mais frequência e não deixe de tomar líquidos, pois é importante se manter hidratada.

É comum a presença de corrimento vaginal com um pouco de sangue. Isso ocorre à medida que seu colo de útero vai se dilatando e rompe pequenos vasinhos. Portanto, se sua roupa íntima ficar um pouco manchada, não se preocupe. Você só precisa procurar um médico se o sangramento for intenso.

Como se preparar para as últimas semanas

As últimas semanas demoram a passar para a futura mamãe. É a ansiedade de ver o rosto do bebê, junto com o cansaço e desconforto do peso extra. Nessa semana, o ideal é aproveitar os últimos dias com seu parceiro, fazer os últimos retoques no quarto do bebê e cuidar das tarefas que não poderá realizar por um período depois que o bebê nascer.

Procure se informar mais sobre os próximos passos

Esse é o momento para ler mais sobre o que está por vir. Leia sobre o cuidado com bebê, sobre amamentação, aprenda o que puder sobre as primeiras semanas agora, pois, depois do parto, você provavelmente não terá tanto tempo.