31 semanas de gestação

Spread the love

Com a 31ª semana de gestação, muitas transformações já ocorreram até aqui e o grande dia se aproxima, cada vez mais. É importante estar preparada para o parto e manter cuidados básicos pós-nascimento.

Também é essencial seguir todas as orientações do médico quanto a questões que envolvam a gestação. E muitos desses profissionais recomendam, inclusive, que as mães tentem controlar o estresse e a ansiedade – questões que podem comprometer a saúde da mãe e do bebê.

E por mais que a situação realmente proponha apreensão, a dica é se cuidar, tentar relaxar e realizar atividades prazerosas.

Bebê mais pesado

A cada semana, a criança cresce e ganha peso. Nessa fase, ele tem cerca de 38 centímetros e pode pesar entre 1,6 a 1,8 quilo. Daqui por diante, esses índices tendem a aumentar. E em meio a essas transformações todas, o bebê ainda desenvolve uma camada de gordura sobre a pele, trazendo o aspecto habitual de recém-nascido.

E ele se move mais

Se você achou que nas semanas anteriores ele se movia muito, esteja preparada para movimentos e chutes mais intensos nessa atual fase. Além disso, nesse meio tempo, é possível que o bebê tenha soluços que podem te acordar no meio da madrugada. Não se assuste, porque essa situação é perfeitamente normal.

Cérebro em boa formação

Nessa semana, normalmente as atividades cerebrais estão já mais desenvolvidas – quando em comparação às semanas anteriores. As células do cérebro continuam em trabalho constante nessa área. Dessa forma, é notável que a cabeça também cresça muito no período, talvez, um dos órgãos com crescimento mais acelerado a partir dessa fase.

Ele já enxerga muito bem e sonha mais

No período, a criança também enxerga bem e a visão tende a se aperfeiçoar após o nascimento. Ele consegue perceber com mais exatidão e nitidez alguns movimentos e presença da luz e escuridão, por exemplo. Além disso, o bebê tem um sono regular e sonha muito mais se comparado às fases anteriores.

Muito cansaço

É natural que a sensação de cansaço e esgotamento físico se acentue, a medida em que o parto se aproxima. Então, é nessa fase que a gestante se sentirá ainda mais cansada e o peso da barriga faz diferença.

Muitas mulheres ainda se queixam de que não conseguem dormir bem. Para essas situações, os médicos orientam aproveitar cada momento apropriado para descansar, dormir ou mesmo apenas tirar um cochilo – o que é válido.

Além disso, mantenha o horário de dormir como um momento especial, reduza toda a iluminação, mantenha uma cama confortável e evite deixar a TV ligada, o quarto tem de estar em silêncio. Considere substituir a TV pela leitura de um livro. Você vai perceber que o seu corpo responderá de forma positiva e mais saudável a essa prática. Isso porque haverá um relaxamento maior e, em pouco minutos, você estará com sono.

Muitas contrações

Como o parto está se aproximando, é normal nessa fase haver aumento de contrações abdominais – uma situação bem incômoda para as mães. Na prática, os músculos do útero se contraem por alguns segundos. É como se o corpo estivesse em preparação para o parto. Dessa forma, não deixa de ser uma boa oportunidade para praticar a respiração, que é bastante útil nesse momento. Vamos falar desse tema no tópico seguinte!

A respiração no trabalho de parto

Quem consegue utilizar as técnicas de respiração no trabalho de parto se beneficia e muito. É importante trabalhar a respiração de forma consistente, como destaca artigo do site Baby Center. Na prática, a inspiração (buscar o ar) tem de ser mais longa que a expiração (soltar o ar).

O mais importante é permitir que a respiração não seja curta demais, pois em meio ao trabalho de parto, com toda a ansiedade e tensão, respirações curtas podem trazer tontura e outras sensações desagradáveis para a mulher. Uma dica importante é praticar a respiração durante a gravidez.

Tente inspirar longamente e solte o ar. A meditação pode também auxiliar nessa tarefa, já que se trata de uma atividade em que a respiração correta é fundamental para atingir os objetivos proposto, alguns dos quais: buscar o centramento e, de fato, relaxar.

Primeira fase do leite materno

Muitas mulheres podem perceber, a partir da 31ª semana de gravidez, o surgimento de um líquido amarelado nos seios. Essa situação é normal e indica a primeira fase do leite materno.   Essa substância, chamada de colostro, pode permancer no corpo da mulher mesmo após o nascimento do bebê, segundo informações de artigo publicado no site American Pregnancy.

Em algumas situações, a gestante sente vazamento e outros casos não há, sequer, quaisquer vazamentos do líquido.  De todo modo, para conter o vazamento excessivo, utilize absorventes desenvolvidos, especialmente, para os seios. Além disso, qualquer alteração que considere irregular ou tenha dúvidas – não hesite em consultar o seu médico.