O bebê de 5 meses

Uma vez que o bebê atinge a idade de 5 meses, torna-se possível observar grandes mudanças nas atividades diárias. Se antes ele parecia indefeso, a partir de agora será possível notar algumas atitudes significativas em seu desenvolvimento.

O bebê de 5 meses

Crescimento

Nessa fase, simultaneamente, o bebê se sente mais seguro e autônomo. Ele consegue pegar os objetos com uma certa facilidade e levá-los à boca com frequência. Isso se dá porque o bebê, além de querer sentir o brinquedo, também quer comunicar consigo.

Além disso, o bebê aprende como atrair a atenção. Ele faz isso quando sorri e quando dá uns gritos estridentes, por exemplo. A partir dessa idade, o neném também vira quando pronunciam o seu nome, visto que, a essa altura, ele consegue assimilar que esse som tem relação com ele.

O neném consegue reconhecer alguns rostos, logo, ele sorri mais no ambiente familiar. Considerando que o mesmo pode não acontecer com desconhecidos, o bebê pode apresentar alguns sinais de desconforto, como choro sem razão, por exemplo.

No que tange ao desenvolvimento físico, é possível notar que, ao ficar de barriga para baixo, o bebê já é capaz de levantar a cabeça e os ombros, apoiando-se nos antebraços. Uma vez que o bebê esteja de barriga para cima, ele começa a segurar as pernas e até mesmo colocar o pé na boca.

Alimentação

É importante destacar que, ao final dos cinco meses, a maioria dos pediatras recomenda a inserção de novos alimentos. Frutas ou cereais sem glúten normalmente são os primeiros a serem introduzidos no cardápio. Entretanto, vale destacar que a Organização Mundial de Saúde (OMS) não estimula a inserção de alimentação complementar até os seis meses de idade. A partir de então, o leite materno continuará a ser o alimento principal da criança, porém acompanhado de outros.

Sono

Caso o neném durma no quarto dos pais, ainda que no berço, a partir dos cinco meses pode passá-lo para o próprio quarto. Sabe-se que muitos pais gostam de manter o bebê na cama, seja por convicção, medo de deixar o bebê sozinho ou não ouvir o choro durante a noite. De todo modo, não há uma opção única e válida para este momento. Cada família escolhe a hora mais apropriada para tal.

Bem-estar

Caso queira estimular o bebê, use sons que sejam familiares e, obviamente, agradáveis aos ouvidos de um bebê de cinco meses, como por exemplo: diga o nome do bebê em diferentes tons de voz repetidamente, corresponda aos seus sorrisos e entoe cânticos, seja ao dormir ou durante o dia. Uma vez que essas medidas sejam tomadas, a comunicação verbal é estabelecida e ocorre a troca de mensagens.

É fundamental destacar que o neném deve tomar algumas vacinas até os seis meses de idade. O Programa de Vacinação estabelece que a criança até essa idade tenha proteção para algumas enfermidades, como tétano, hepatite B, poliomielite e difteria, por exemplo.

Os sentidos

Sabe-se que, a partir dos cinco meses, a habilidade do bebê em notar objetos bem pequenos e acompanhar coisas e/ou animais em movimento está se aperfeiçoando. Diante disso, o bebê consegue reconhecer um objeto ao ver apenas metade dele. É possível aproveitar esse desenvolvimento para fazer brincadeiras de esconde-esconde, por exemplo.

Nessa fase, o neném acentua a diferenciação entre cores fortes e consegue notar a diferença entre tons mais claros.

No que tange à audição, o bebê percebe o som com nitidez e rapidamente vira para procurar a origem. O barulho de chaves é um dos sons que mais atraem a atenção do bebê nessa fase.

O neném é muito atento nessa fase e ele passa a prestar muita atenção na boca de todos que falam com ele. Considerando que os bebês começam a reconhecer o próprio nome nessa fase, sempre que alguém pronunciar seu nome, ele olhará.

Entretenimento

Quando o bebê estiver incomodado com o calor, por exemplo, é possível distraí-lo fazendo caretas, batendo palmas ou dando a eles algum objeto para segurar.

Emoções

Os bebês de seis meses expressam suas emoções de maneira bem menos complexa que os adultos. Embora eles consigam demonstrar alegria e descontentamento nos primeiros meses, não estão prontos para expressar amor. Isso começa a mudar quando o bebê sente uma forte ligação e levanta os braços para pedir colo e/ou quando chora ao ver saindo pela porta afora.

Aos cinco meses, pode ser que o bebê consiga juntar os lábios e jogar beijos. Além disso, ele já é capaz de dar risadas para caretas ou posições engraçadas, o que vai acarretar a risada de todos. Para muitos pais e parentes, esse é um dos momentos mais especiais.

Desenvolvimento

Vale ressaltar que cada bebê tem um desenvolvimento único e singular, logo, cada um possui um ritmo.

Na hipótese de o bebê ter nascido prematuramente, é possível que leve um pouco mais de tempo para fazer as mesmas coisas que outras crianças. Isso não merece preocupação, haja vista que os médicos mensuram o desenvolvimento de um prematuro de acordo com a idade e acompanha o crescimento levando sempre isso em consideração.

Caso tenha alguma dúvida quanto ao desenvolvimento, esclareça-as com um pediatra.