O bebê de 2 meses

Seu bebê já tem dois meses. É hora de revisar aquela caderneta que você recebeu no dia do parto. Nela, consta o peso, a altura, a circunferência da cabeça e outras informações, além de um gráfico com a curva de crescimento estabelecida pela Organização Mundial da Saúde, que serve para avaliar o desenvolvimento do seu bebê. Com ela, o pediatra pode checar o quanto ele cresceu e engordou nesses 60 dias.

O bebê de 2 meses

Nessa fase, seu bebê já apresenta novos comportamentos e sua personalidade começa a aflorar. Ele pode se mostrar um bebê mais manhoso, guloso, sério ou alegre. Os pais já identificam o jeito de ser da criança, se é mais receptiva ou mais fechada, se é “elétrica” ou calminha.

Acredite, cada criança tem seu jeito único, mas todas possuem as mesmas necessidades: atenção, carinho e bons cuidados.

Veja agora o que se espera do crescimento e desenvolvimento do seu bebê, de 2 meses a 2,5 meses. Serão quinze dias que valerão por 30!

O crescimento do seu bebê no segundo mês

Geralmente, no segundo mês, o bebê cresce cerca de 3,5 cm, podendo engordar de 150g a 200 g por semana. Ele deixou de ser um recém-nascido e já é oficialmente um lindo bebê. Acompanhe na tabela o peso e estatura médios nessa fase:

  Estatura Peso Perímetro cefálico
Meninos 57cm a 59 cm 4,7kg a 5,5kg 39 cm
       
Meninas 54 cm a 57 cm 4,5 kg a 5,0 kg 38 cm  

Desenvolvimento do bebê de dois meses a dois meses e meio

Ao completar dois meses, o bebê já está mais ativo do que quando recém-nascido, mas ainda é muito novinho para grandes interações. Suas reações são mais devido a estímulos do que espontâneas.

Ainda assim, você perceberá mudanças significativas nessa fase, trazendo mais alegrias e novos cuidados para a mamãe, o papai e as demais pessoas envolvidas no processo. Aproveite para apreciar essa fase em que seu bebê está cada dia mais esperto e atento ao ambiente ao seu redor.

Comportamento

Já é possível identificar alguns sentimentos como alegria, irritação, angústia. Cada vez mais a mamãe entende o que se passa pela cabecinha e coração do seu bebê. Manifesta desejos e sentimentos pelo choro: fome, medo, carência, tédio, sono. Reage melhor aos estímulos e começa a sorrir intencionalmente.

Movimentos

  • Está descobrindo partes de seu corpo e fica feliz de mexer os bracinhos, mãos e pernas.
  • Agita as perninhas, como se estivesse pedalando uma bicicleta.
  • Já sustenta mais a cabecinha e ergue o queixo quando deitado de bruços.
  • Leva a mãozinha à boca e suga os dedos.
  • Segura objetos com mais firmeza.
  • Começa a se virar para um lado e para outro na cama.

Audição/visão

  • Vira a cabecinha ao ouvir sons e vozes.
  • Acompanha com o olhar o movimento no ambiente.
  • Fixa mais o olhar e sua expressão muda quando vê o rosto de uma pessoa.
  • Franze a testa, sorri, balbucia sons.
  • Emite alguns sons.

Para seu bebê dormir melhor

Para que seu bebê tenha uma boa noite de sono – e você também -, siga uma rotina e um ritual para a hora de dormir:

  • Coloque-o no berço, quando ele estiver já sonolento, mas não dormindo, pois ele pode acordar ao sair do colinho.
  • Não deixe que ele durma mais de 3 horas consecutivas durante o dia.
  • Evite acordá-lo para trocar de fralda ou mamar à noite.
  • A última mamada do bebê deve ser na hora de dormir, por volta de 10 a 11 horas.

A alimentação do bebê de dois meses

Não tem outra indicação: o leite materno ainda é a única refeição do seu filhote nessa fase. E assim será até ele completar os seis meses de idade.

Para que ele fique protegido contra várias infecções, insista em dar o seio, pois o seu leite é uma verdadeira vacina para o bebê. E atenção: criança que mama no seio nem precisa ingerir água, pois o leite materno também cumpre a função de hidratar o bebê. Mas, se tiver dificuldade em amamentar, não se culpe: complemente a alimentação com leite em pó próprio para a idade dele.

Carinho que alimenta

Mamar no seio é mais do que se alimentar: é um momento em que o bebê se sente seguro e tem a certeza de que a mamãe está ali para dar a ele tudo o que precisa. Para as mães, também é um momento importante, pois, ao produzir prolactina, o hormônio da amamentação, ela sente bem-estar e relaxamento.

O soninho do bebê de dois meses

Aos dois meses, o sono do bebê ainda é muito irregular. Ele dorme entre 12 e 15 horas por dia, mas o comportamento varia: alguns dormem quase a noite toda, outros acordam para mamar ou por algum desconforto.

Como seu aparelho digestivo ainda está em adaptação, ele pode sofrer de cólicas, o que interfere na qualidade de seu sono. Dê a ele toda atenção e carinho para aliviar o problema que deve durar até os 3 ou 4 meses. Acredite: vai passar.

Bebê com cólica: o que fazer?

Nessa fase, não tem como fugir. O bebê, ao sugar o seio ou mamadeira, acaba engolindo ar e, assim, produz os gases que causam as cólicas. Ele sofre e você também. Por isso, vamos às dicas que vão ajudar a amenizar o problema:

  1. Faça massagens circulares suavemente em sua barriguinha, para ajudar a liberar os gases.
  2. Dobre os joelhinhos dele em direção à barriga, fazendo pressão ou movimentos de “pedaladas”, também para eliminar os gases.
  3. Se ele estiver ingerindo fórmulas lácteas, siga rigorosamente as instruções contidas na embalagem. Exceder na quantidade pode provocar gases ou prisão de ventre.
  4. Se ele se alimenta de fórmulas, deve começar a beber água também para ajudar a evacuar.
  5. Cuidado com o que você consome na sua alimentação: feijão, lentilha, milho, repolho, chocolate, ovos, abacate são alguns dos alimentos a evitar, pois podem provocar gases no seu bebê.

Vamos passear?

Mesmo com toda a alegria de querer mostrar seu bebê ao mundo, respeite seu tempo. Ele saiu do seu útero, que era protegido e silencioso, e precisa se acostumar a tantos estímulos, sons, cores e formas “do lado de cá”.

Passeios, somente bem curtos, especialmente pela manhã, para banhos de sol. Eventos sociais, só os mais calmos, em família. Nada de shoppings e supermercados. São estímulos demais e ele vai ficar facilmente irritado.

Hora de brincar

Brincar não é apenas diversão, mas a melhor maneira de estimular seu filho e ajudá-lo a desenvolver seus sentidos e sua forma de se comunicar. Anote algumas dicas de brincadeiras para o seu filho de 2 meses a 2,5 meses:

  1. Torne o quarto dele interativo, com espelhos e quadros coloridos. Nada de quarto clean demais. Ele precisa conhecer formas e cores, por isso, bichinhos, gravuras na parede e cubos coloridos são muito bem-vindos.
  2. Móbile pendurado no berço – Use cores chamativas para atrair sua atenção.  
  3. Ao interagir com ele, olhe-o nos olhos, a 40 cm de distância. Emita sons com a boca, faça caretas, bata palmas. Nessa idade, ele presta muita atenção no movimento de seus lábios e tenta reproduzir mexendo a boquinha: já é um preparativo para a fala.
  4. Chame-o pelo nome, não só de neném e bebê. Ele vai aprender rapidinho a se identificar.
  5. Realize todas as atividades: banho, fralda etc., cantando e conversando com ele. O bebê sente quando você está distraída ou impaciente.
  6. Faça um exercício com suas perninhas e braços: cruzes seus braços no peito e estique-os, para cima, para baixo e para os lados, sempre conversando.
  7. Agite um chocalho perto dele para treinar a visão e audição.
  8. Se seu bebê balbuciar um som, responda. Ele está tentando conversar e vai ficar feliz de ser compreendido.

Fique em dia com as vacinas

No segundo mês, seu filho vai prosseguir com o calendário de vacinas que estão disponíveis tanto na rede pública quanto particular. Aos 2 meses, ele receberá a 2ª dose da vacina contra Hepatite B e a 1ª dose das vacinas:

  • Tríplice –Difteria, coqueluche, tétano
  • VIP – Contra poliomielite
  • Pneumocócica – meningite, pneumonia e otite
  • Rotavírus