24 semanas de gestação

Spread the love

O tempo está passando mais rápido do que você podia imaginar, não é mesmo? O segundo trimestre está terminando e falta muito pouco para que você possa ter o seu bebê nos seus braços.

Os ossos do seu bebê estão cada vez mais fortes

Nessa semana, a consolidação do esqueleto é um dos desenvolvimentos mais marcantes. É importante que a gestante capriche numa alimentação rica em cálcio. Dê uma reforçada no leite e derivados, espinafre, feijão, folhas de mostarda, ameixa seca, brócolis e quiabo.

Audição cada vez mais apurada

Seu bebê consegue participar em todos os eventos do seu dia-a-dia, inclusivamente tudo o que ocorre dentro do seu corpo. Ele ouve a sua digestão, batimentos cardíacos, seu chefe, o barulho do carro. O ouvidinho está cada vez mais apurado e atento.

Proporções do corpo bem definidas

As proporções do seu corpinho se aproximam daquelas que ele terá ao nascer. Na verdade, toda a estrutura base está formada. Nas semanas que se seguirão, ocorre um aperfeiçoamento das funções já edificadas e um crescimento acentuado em peso e comprimento.

Pulmões em processo de maturação

Os pulmões são um dos órgãos mais importantes para que o bebê possa nascer em segurança. Na realidade, o evento que desencadeia o trabalho de parto está intimamente ligado a um sinal dado pelos pulmões de que tudo está certo para que ele possa respirar fora da barriga da mamãe.

Na 24ª semana, esse órgão está atingindo um grau de amadurecimento bastante acentuado. Contudo, ainda é necessário mais alguns meses para que ele possa nascer forte e de forma totalmente saudável.

Em caso de nascimento prematuro, existem fortes chances de o bebê sobreviver

Não, ainda não é momento para vir conhecer o mundo. Contudo, muitas gestantes, devido a intercorrências variadas, podem precisar receber seus filhos mais cedo do que o esperado. A partir da 24ª semana, a probabilidade de sobrevivência de um prematuro que receba ajuda clínica adequada já é bastante alta.

Os cinco sentidos estão operacionais

Tato, cheiro, olfato, sabor e audição foram desenvolvidos durantes todas essas semanas de forma exímia. Esse é mais um dado importante para a gestante entender que todos os seus comportamentos se refletem no seu bebê. Se ela estiver serena, seu bebê terá essa percepção de acordo com os batimentos cardíacos da mãe e tom de voz.

Se a grávida tiver uma vontade incontrolável de comer um mega chocolate, o feto sentirá o doce sabor do prazer. Se a gestante caminhar por um ambiente mais poluído, é possível que, pelo olfato e sabor, o bebê distinga alguns componentes menos agradáveis, como o fumo.

A falta de ar pode ser uma realidade na rotina da gestante

Não se preocupe caso comece a sentir um pouco de falta de ar durante essa semana. A alteração de todos os seus hormônios no decorrer da gestação também se reflete no seu aparelho respiratório. Aliado a esse acontecimento está o fato de o seu útero estar exercendo pressão contra pulmões e diafragma.

Faça esforços controlados, não há necessidade de grandes aventuras. Usufrua de atividades mais calmas, nunca deixando de se exercitar. No entanto, essas faltas de ar não devem deixá-la desconfortável ou assustada. Nesse caso, o ideal é procurar imediatamente o profissional que está seguindo a sua gravidez. Caso ele considere necessário, poderá ter que realizar alguns exames adicionais.

O sono durante a noite já não é mais tão tranquilo

A verdade é que as posições que você consegue se sentir confortável enquanto dorme são diminutas. Não obstante de ser completamente impossível de bruços, você pode estudar alternativas para descansar de lado.

Dormir de barriga para cima, passado algum tempo, também se revelará um tanto incômodo. O ideal é fazer uso de todas as almofadas que puder e não poupe em criatividade! As posições laterais são as que mais facilitam a chegada de nutrientes ao bebê.

O parto começa a parecer um evento cada vez mais real

Se, até poucas semanas atrás, o parto parecia algo distante e longínquo, o mesmo já não se pode dizer a partir de agora. Com toda essa sensação de realidade próxima, é comum começarem a surgir alguns medos. Eles aparecem da falta de informação e preparação, por isso, é fundamental procurar ajuda especializada para sanar todas as suas dúvidas.

Naturalmente, o nascimento envolve riscos para a mãe e o bebê. Contudo, é importante que todas as mães saibam que esses casos são raros. Mais ainda, viver por si só é um risco. Os temores não vão ajudar em nada. É muito importante que a gestante se rodeie de pessoas positivas e alegres e que estejam totalmente em sintonia com essa fase da vida. Se algum familiar ou amigo começar contando histórias rocambolescas de partos e tragédias na hora do nascimento, existe apenas uma atitude possível: se afaste e limite ao máximo a convivência com essas pessoas.