37 semanas de gestação

Spread the love

O nascimento está se aproximando e, durante as próximas semanas, tanto o corpo do bebê quanto o da mãe se preparam para o parto.

Entre a 37ª e 42ª semana, considera-se o parto a termo, ou seja, o bebê não seria mais prematuro, contudo, o National Institute of Child Health and Human Development, dos Estados Unidos, sugere que o parto só deva ser considerado a termo a partir da 39ª semana.

Na 37ª semana de gestação, os pulmões do seu bebê deixam de ser imaturos, o que não significa que ele já terminou de crescer. O bebê deve permanecer na barriga da mãe crescendo e engordando. Durante as próximas semanas, pulmões e cérebro irão amadurecer completamente.

O bebê se prepara para o nascimento

O bebê começa a receber anticorpos através do cordão umbilical para prepará-lo para a vida fora do útero. O peso adquirido também o ajudará a sobreviver, servindo de isolante térmico, já que em breve não terá mais o ambiente quente e aconchegante em que está acostumado.

Essa gordura acumulada formará aquelas pequenas dobrinhas nos joelhos, cotovelos, pescoço e pulsos típicas do recém-nascido.

O útero começa a ficar pequeno para o bebê

Esse ambiente intrauterino está ficando pequeno e o bebê já está ficando sem espaço. Como nessa semana o líquido amniótico começa a ser reabsorvido pelos tecidos, parece que o bebê está se movendo menos, mas na verdade ele continua tão ativo quanto antes, só que ao invés dos chutes, ele se alonga e se move em direção à pelve, ficando na posição para o nascimento.

O bebê aprimora seus sentidos

A partir da 37ª semana, a audição e a visão do bebê estão melhores a cada dia. Agora o bebê tem seus movimentos mais coordenados, chupa o dedão, agarra o rosto e dedos dos pés.

O bebê perde a camada protetora

Na 37ª semana de gestação, o bebê começa a perder o lanugo, aqueles pelinhos que recobriam o corpo, e o verniz caseoso, também chamado de vérnix, uma espécie de cera que protegia o corpo. Ambos são engolidos pelo bebê e irão formar o mecônio, o primeiro cocô.

Cabeça e cabelos

Nesse ponto da gestação, a circunferência da cabeça do bebê é grande e, até o nascimento, será do mesmo tamanho da circunferência de seu peito.

Alguns bebês já têm a cabeça cheia de cabelos, enquanto outros podem nascer totalmente carecas. Não é incomum o cabelo do recém-nascido não ser da mesma cor do dos pais. A cor e textura dos cabelos podem mudar nos primeiros meses, assim como a cor dos olhos, que se forem claros, podem ganhar mais pigmentação nos próximos seis meses após o nascimento.

As mudanças no corpo da mãe

O nascimento está próximo e, a partir da 37ª semana, o corpo da mulher começa a se preparar para o parto. À medida que esse dia vai chegando, mais sintomas vão aparecendo.

Nas visitas em seu médico, ele avaliará a dilatação, a consistência e posição do colo do útero e a posição do bebê em relação à sua pélvis. Quanto mais para baixo estiver, mais perto da hora do parto estará.

Principais mudanças no período que antecede o trabalho de parto

  • Durante esse período, o bebê se move em direção à pelve, ficando com a cabeça voltada para baixo, o que diminui a pressão na parte superior da barriga, fazendo com que a grávida consiga respirar melhor.
  •  As contrações de Braxton Hicks, também chamadas de falsas contrações, ficam mais frequentes e intensas.
  •  Apesar de o bebê ainda estar crescendo, é provável que a mãe não ganhe mais peso durante o último trimestre de gestação.
  •  Os hormônios placentários começam a estimular as glândulas mamárias a produzirem leite.
  •  É provável que se note um aumento na secreção vaginal. Uma pequena quantidade de muco com sangue na hora de se limpar ou na roupa íntima é normal, mas se tiver sangramento de verdade, deve-se procurar o médico.

Noites mal dormidas

O terceiro trimestre é o pior para o sono da grávida. É provável que nessa semana fique mais difícil de dormir. A dica é dormir com a cabeça um pouco mais alta, colocando mais travesseiros, isso ajuda a aliviar a azia.

A ansiedade que cerca essas últimas semanas pode fazer com que tenha sonhos mais intensos.

É recomendável que a grávida descanse sempre que possível e que as malas do bebê e da mãe estejam prontas para serem levadas ao hospital no caso de um eventual trabalho de parto.